No 24 de fevereiro, a comissão transporte do Parlamento Européu recuso a unanimidade a proposta da Comissão Europeia para autorisar a circulação aos eurocombis. Estes megas camiões, podem medir até 25 metros de comprimento e pesar até 60 toneladas, estavam desde 2012 em fase de experimentação en alguns estados.
Garantir a seguridade rodoviária e preserver as infraestructuras

Um mega-truck é em geral un tractor mais um semi-reboque et de um reboque. Estas dimensões ultrepassam os limites do costume autorizados para os veículos pesados : um comprimento de 18.75 metros e um peso no maximo de40 toneladas. O que não é sem consequância para as infraestructuras rodoviárias e condições de circulação. A passagem deles é tão importante que usa de maneira prematuramente as estradas, o que provaca um custo adicional para o contribuinte e que pode aumentar os acidentos por causa das dimensões fora de normas.

Neste caso a directiva relativa aos pesos e dimensões dos veículos pesados, o Parlemento Européu deseja promover os veículos aerodinámicos e carburantes alternativos, para segurar os utentes mas também para a prevenção do ambiente. A proibição dos megas-trucks vai neste sentido.
Favorisar o transporte ferroviário e fluvial para lutar contra a mudança do clima

Os Mega-Camiões, as vezes chamados eco-camiões, são mais competitivos porque eles podem transportar um carregamento mais importante. No entanto os opositores tem medo que este aumento do transporte rodoviário fica cada vez mais importante ao nível de tráfego, o que será prejudicável para o ambiente. O parlamento Européu assim prefirem os modes de transport mais ecológicos, como o transporte ferroviário (exemplo com a linha Lyon-Turin) ou o transporte fluvial, em detrimento a TRM.
Segundo o eurodeputado socialista Christine Revault d’Allonnes-Bonnefoy, membro da comissão transportes, un sinal positivo enviado pelo Parlemento Européu para preservar o ambiente. Os megas-camiões ficaram na mesma autorizados em alguns Estados com derogações excepcionais para transportes nacionais e fronteiriços no caso que o País vizinho autoriza também este tipo de transporte. É uma vitória parcial para os partidários de proibir os megas-camiões.